terça-feira, 3 de julho de 2018

Objectivo cumprido - Mestre Atirador



O objetivo para esta época não era nem podia ser o da luta pelo título de campeão nacional nas springers internacional 16j.
Ainda muito me falta aprender, seja a nível de perceção das condições atmosféricas, aperfeiçoamento técnico e metodos de treino, ergonomia da arma e claro, evolução em equipamento, mira telescópica de topo, casaco e mais uma série de coisas mas principalmente estas duas.
Para já se não fiz melhor não foi por culpa do equipamento que tenho ou até do que não tenho, o que tenho ainda continua a ser melhor que eu, é certo que exceptuando a arma, o resto não se pode considerar de topo embora não seja também do mais básico, certo é que penso que tenho feito a minha parte com o que tenho e isto a meu ver é a parte mais importante caso contrário ficava em todas as provas atrás daqueles que têm melhor equipamento o que esta época até ver nunca aconteceu, houve sempre alguém com equipamento completo e de topo a ficar atrás de mim ainda que com mais experiência.

Ao lerem o que acabei de escrever podem achar que me falta alguma modéstia, não, não falta, tenho consciência das minhas limitações e ainda que possa ter ficado em algumas provas à frente de alguns atiradores com mais experiência e mais bem equipados, no final a classificação no campeonato  irá refletir o real valor de cada um, o que acabei de escrever é a realidade e é  a minha cenoura para continuar.

Este post até pode parecer um balanço de época com a época ainda em curso. Sim e não, sim porque estão decorridos 4/5 do campeonato e o objetivo está cumprido e não porque na última prova pode acontecer alguma coisa de muito bom ou muito mau mas não será uma ou outra coisa que me vão fazer alterar a minha opinião.

Estou na minha segunda época e Portugal tem vários Atiradores de nível mundial  com experiência, técnica, conhecimentos e equipamento, têm tudo aquilo que ainda me falta e que nem sei se algum dia virei a ter.
No início desta segunda época de campeonato a competição é comigo mesmo, o objetivo é ou era em primeiro lugar divertir-me a fazer uma coisa que me dá um enorme prazer e ao mesmo tempo ganhar mais bagagem mas desde o fim da época passada que disse a mim mesmo que com treino e dedicação talvez fosse possível chegar a Mestre Atirador o que acabou por acontecer na quarta prova do campeonato em Reveles. Claro que para muitos que lá andam a atirar para os lugares cimeiros isto não é nada de mais embora não acredite que não tenha sido relevante para eles o momento em que alcançaram esta insígnia.

A época ainda não terminou mas já tenho objetivo para a próxima, fazer um pódio, se o fizer não será a primeira vez mas a vez que o consegui ainda hoje não sei como foi possível, hoje acho que simplesmente aconteceu porque possívelmente os Prós tiveram um dia mau e desta forma o segundo lugar por e simplesmente aconteceu mas para o ano quero pensar que o vou conseguir porque evolui e que o consegui fruto da minha evolução.

O certo é que este objetivo já tá.
Venham mais balázios e cada vez melhores para mim e para vocês que têm pachorra para ler esta espécie de diário da vida de um atirador.

2 comentários: